O meu nome é Nuno Alves, tenho 34 anos, sou Engº Civil de formação e vivo em Chaves, Portugal.

O minha primeira interação com uma orgonite foi há cerca de 4/5 anos atrás no consultório do meu pai que é terapeuta quântico (https://curareconecta.com), ele tinha comprado uma pirâmide de orgonite vinda do Brasil e eu fiquei completamente fascinado, ainda hoje não sei explicar porquê, mas a verdade é que algo nela me atraiu e fiquei com muita vontade de saber o que era aquilo, para que servia, mas principalmente como se fazia. 

Com incentivos do meu pai decidi pesquisar tudo sobre as orgonites e como faze-las. Depois de várias tentativas falhadas comecei a produzir as primeiras orgonites e para minha surpresa as pessoas gostavam do meu trabalho, foi a primeira vez na minha vida que senti que podia ser criativo e dar asas a uma capacidade que nem eu sabia que tinha.

Neste momento o meu objectivo é produzir orgonites cada vez mais perfeitas e poderosas, o aspecto tem uma importância crucial para mim apesar de não ser importante na parte energética. 

A minha Missão é produzir peças que além de energéticas sejam bonitas, algo que as pessoas queiram usar ou expor tanto em suas casas como nos seus negócios.

Todas as orgonites sem excepção são produzidas e acabadas por mim de forma artesanal e todas contêm os três elementos essenciais numa orgonite, ou seja, a parte orgânica (resina), a parte inorgânica (metal), e o cristal piezoelétrico (quase sempre quartzo).

Apesar do meu foco e determinação na perfeição é necessário ressalvar que este é um trabalho artesanal feito em resina que é um material muito difícil de dominar, sendo assim imperfeições menores, bolhas e algumas pequenas estaladelas interiores, apesar de raros, não podem ser considerados verdadeiros defeitos mas sim características naturais da peça artesanal que lhe conferem uma unicidade que não podem obter em produtos de fábrica.